Creas Iracema realizou mais de 4 mil atendimentos e acompanhou mais de mil famílias no Vale do Jaguaribe

Além de ofertar serviços socioassistenciais às famílias e aos cidadãos em situação de risco pessoal ou social, por ameaça ou violação de direitos, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) Regionalizado de Iracema, o último inaugurado pela Secretaria da Proteção Social (SPS), também acompanha famílias com visitas periódicas, é o chamado Serviço de Proteção e Atendimento a Famílias e Indivíduos (PAEFI). O equipamento é coordenado pela SPS e já realizou 4.328 atendimentos, além de 946 visitas domiciliares no Vale do Jaguaribe.

Click aqui para seguir o Canal Folha do Vale no Whatsapp

Terceira unidade de Creas regionalizado inaugurado no Ceará, o equipamento atende a população dos municípios de Ererê, Potiretama, Quixeré, São João do Jaguaribe, Palhano e Iracema. O Centro busca reconstruir e fortalecer os vínculos familiares e comunitários, bem como acompanhar a execução de medidas socioeducativas em meio aberto, mantendo uma relação de atendimento e de ações junto ao Poder Judiciário.

Além das unidades existentes, o Governo do Ceará está construindo mais cinco Creas regionalizados para fortalecer o combate às violações de direitos em todo o Estado. As novas unidades chegam após o governo estadual iniciar, ainda em 2023, a universalização dos cofinanciamentos dos 117 Creas municipais do Estado. No total, o Governo do Ceará investiu um montante de R$ 5,2 milhões para cofinanciar os Creas municipais e assegurar que nenhuma família ou pessoa fique sem atendimento digno em casos de negligência ou violência que venham a sofrer.

 

Para cada família, uma intervenção diferente

No Vale do Jaguaribe, os casos mais recorrentes são de negligência contra crianças e adolescentes e violência doméstica. Para o assistente social e técnico de referência dos Creas regionais na SPS, Franzé Carvalho, os equipamentos, muitas vezes, são a porta de entrada das famílias mais vulneráveis para a política da Assistência Social. Ele lembra que mesmo que o Creas tenha sua sede em Iracema, os municípios vizinhos contemplados com o serviço também contam com uma equipe de referência, que realiza atendimentos em um espaço físico definido pelo próprio município.

Muitas famílias nos procuram buscando ajuda e para além de fazer os encaminhamentos aos demais serviços públicos, orientamos com todos os devidos cuidados, além de oferecer orientação jurídica e apoio à família, seja na busca por documentação ou até mesmo com mobilização comunitária, quando necessário”, reforça Franzé.

O assistente social destaca que o Creas Regionalizado de Iracema conta com uma equipe extremamente capacitada e composta por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, advogados e auxiliar administrativo. “Nossa equipe atua com a articulação de diferentes áreas para promover o fortalecimento de vínculos familiares. Cada família que atendemos exige uma intervenção diferente, então fazemos um estudo de caso e elaboramos um plano de acompanhamento que se adeque a necessidade das famílias que nos procuram”, reitera Franzé.

O conselheiro tutelar de Potiretama e assistente social, Eduardo Melo, relata que o Creas chegou no Vale do Jaguaribe em um momento muito oportuno. “Toda demanda de violação de direitos que chegava pra gente era encaminhada para o Cras, que acabava por absolver uma quantidade excessiva de demandas desse tipo, o que não era um cenário ideal para nós que estamos na luta para combater diariamente as violações de direitos. Foi então que recebemos esse equipamento no ano passado, com equipes de profissionais muito acolhedores, tanto na sede, quanto aqui em Potiretama, que é vinculado ao Creas de Iracema”, conta Eduardo.

O conselheiro tutelar lembra que ao longo do ano passado aconteceram diversas capacitações para que os profissionais da rede de proteção pudessem entender o fluxo de atendimento do Creas regional. “Outro ponto muito importante que eles trouxeram para nós, conselheiros tutelares, foi o estudo de caso, que tem nos auxiliado bastante para entender o momento certo de encaminhar os casos para o Creas ou para outros órgãos. Este equipamento com certeza potencializou nosso trabalho no combate à violação de direitos no Vale do Jaguaribe”, reforça Eduardo.

 

 

Romper o Ciclo da Violência

Franzé conta ainda que as famílias passam, no mínimo, seis meses sendo acompanhadas pela equipe do Creas regional e que as visitas acontecem quinzenalmente, com exceção de alguns casos que necessitam de uma frequência ainda maior de visitas domiciliares.

Para nós é uma vitória saber que uma família conseguiu romper o ciclo da violência e poderá ser desligada das visitas. É muito gratificante ver que o trabalho das equipes dos Creas consegue transformar a realidade das pessoas mais vulneráveis do Ceará”, reflete o técnico.

No Vale do Jaguaribe, famílias romperam o ciclo da violência e foram desligadas dos serviços dos Creas porque mostraram autonomia para seguir adiante. Quando as famílias são desligadas dos serviços do Creas regional, o passo seguinte, e obrigatório, é ter encaminhamento para o Cras, que vai trabalhar na perspectiva da prevenção, de modo que aquela família ou indivíduo não retorne a nenhuma situação de violação dos seus direitos.

O promotor de Potiretama, Filipe Martins, atua há um ano e meio na região e destaca que o Creas regional veio para somar com a rede de proteção atuante no Vale do Jaguaribe. “Nossos atendimentos tiveram uma melhora de 100% com a chegada do Creas Iracema. Os relatórios produzidos pelos profissionais do Creas regional são impecáveis. Outro ponto é a qualidade da estrutura do equipamento, que tem todos os espaços necessários para que os atendimentos sejam realizados com segurança e respeitando a privacidade das pessoas e famílias em situação de violência ou negligência”, reitera o promotor.

Construído e equipado pela SPS, por meio do Programa de Apoio às Reformas Sociais (Proares III), o Creas Iracema recebeu investimento de R$ 1.809.635,33, do Governo do Estado e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A unidade tem área instalada de 1.320m2, cedida pela Prefeitura de Iracema, na sede do município.

A estrutura é composta por dois blocos, um administrativo, com salas de coordenação, secretaria e arquivo; e um bloco de atendimento, com recepção, e salas de acolhimento individual e em grupo. Dispõe ainda de salão de atividades, varanda, sanitários com acessibilidade para pessoas com deficiência; além de copa, despensa e depósito.

 

Serviço

Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Iracema
Horário: 8h às 17 horas
Local: Rua Erasmo Bezerra de Holanda, S/n – Bairro Beira Rio – Iracema

Siga-nos no INSTAGRAM

 

Fonte: Governo do Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *