Governo Federal decide adiar as provas do Concurso Unificado em todo o Brasil

O governo federal decidiu adiar, em todo o Brasil, as provas do Concurso Nacional Unificado (CNU), conhecido como “Enem dos Concursos”, em todo o país, após as fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul nos últimos dias. A aplicação das provas, que seria no domingo, 5 de maio, poderá ser adiada para o próximo domingo, 12.

Segundo fontes do Planalto, um dos fatores que mais pesou na decisão do governo de adiar a aplicação das provas do CNU foi o risco de judicialização.

CLICK AQUI PARA SEGUIR O CANAL FOLHA DO VALE NO WHATSAPP

Mais cedo, Pimenta afirmou que o possível adiamento do CNU custaria cerca de R$ 50 milhões aos cofres públicos e que, por isso, o governo ainda estudava se adiaria ou não.

“É importante que a gente possa ter alguns dados gerais. A possibilidade de adiamento do concurso tem um custo de R$ 50 milhões”, disse Pimenta, nesta sexta-feira, 3, em entrevista ao programa Bom dia, ministro, do Canal Gov.

Em entrevista a jornalistas esta semana, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, chegou a propor um adiamento da aplicação das provas no estado. A mesma solicitação foi feita por parlamentares gaúchos.

Na noite de quinta-feira, 2, em meio à discussão sobre adiar ou não a prova, o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos disse em uma nota que faria o possível para garantir a participação dos candidatos do estado. “O governo federal envidará todos os esforços para garantir, no Rio Grande do Sul, a participação dos candidatos, em diálogo com as autoridades federais, estaduais e municipais competentes”, afirmou a pasta.

No Rio Grande do Sul, são pouco mais de 80 mil candidatos inscritos, que farão provas em 10 cidades, incluindo Santa Maria e Santa Cruz do Sul, que estão entre os municípios mais afetados.

O CPNU é o concurso com o maior número de candidatos já realizado no país. Em todo o Brasil, serão 3.665 locais de aplicação e 75.730 salas. Ao todo, 2,144 milhões de candidatos inscritos no Concurso Público Nacional Unificado disputarão 6.640 vagas em cargos públicos oferecidas por 21 órgãos públicos federais.

O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) informou, nesta sexta-feira (3), que o Concurso Público Nacional Unificado (CPNU) terá um banco de candidatos com mais de 13 mil pessoas para convocações pelo governo federal, inclusive para vagas temporárias.

Oficialmente, a organização do concurso prevê o preenchimento imediato de 6.640 vagas efetivas em 21 órgãos da administração pública federal. Porém, conforme os editais dos oito blocos temáticos, será formado um banco de candidatos para cada bloco.

O Rio Grande do Sul já registra 29 mortes em decorrência das chuvas que atingem o estado nos últimos dias. Também há 60 pessoas desaparecidas no estado.

O total de pessoas em abrigos é de 4.645 e outras 10.242 estão desalojadas. O número de municípios afetados chegou a 154.

SIGA-NOS NO INSTRAGRAM E FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTICIAS

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *