Hospital Regional Vale do Jaguaribe realiza quase 2.500 mil atendimentos em traumatologia em 2024

Com aproximadamente cinco mil atendimentos de urgência e emergência em traumatologia desde a abertura do setor, em setembro de 2023, o Hospital Regional Vale do Jaguaribe (HRVJ), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) localizada em Limoeiro do Norte, destaca-se no interior do Estado como referência para as regiões do Vale do Jaguaribe, Litoral Leste e Sertão Central.

CLICK AQUI PARA SEGUIR O CANAL FOLHA DO VALE NO WHATSAPP

Somente nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2024, foram 2.461 pacientes admitidos no setor. Desses, 27% foram vítimas de acidentes automobilísticos, o que representa 673 acidentes. Muitos são casos graves e de alta complexidade, que necessitam de atendimento imediato, em que a unidade hospitalar se mostra como essencial para a região e para toda a rede de saúde do estado, que não precisa regular os casos para Fortaleza.

Jakciane Santana, 27, é natural do estado do Maranhão e estava no Vale do Jaguaribe em missão religiosa, quando foi vítima de um grave acidente de trânsito. Prontamente atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Ceará), ela foi levada ao HRVJ, onde passou por vários procedimentos cirúrgicos. Ela precisou ficar na unidade quase um mês, entre Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e clínica traumatológica.

Emocionada, Jakciane conta que foi muito bem tratada e que sente falta dos profissionais. “O HRVJ é um lugar tão bom. Os profissionais são tão carinhosos e, a forma que tratam a gente é tão linda, que a maneira de agradecer é orando. A palavra-chave é gratidão por tudo que vocês têm feito na minha vida e do meu esposo. Se Deus nos deu a oportunidade de sobreviver, é porque a nossa missão em Limoeiro do Norte ainda não acabou. Em breve estaremos de volta”, ressalta.

Vários dos casos que chegam ao hospital não teriam tempo de chegar na capital, dada a gravidade e a distância no trajeto. O coordenador de enfermagem da Urgência e Emergência, Allysson Henrique de Sousa, explica que há um protocolo de atendimento em que é feita uma divisão daqueles pacientes que têm um trauma maior ou trauma menor. Trata-se de um protocolo institucional para viabilizar a melhor forma de atendimento ao paciente.

Aquele paciente do trauma menor, que é atendido pela porta da urgência, é cadastrado e classificado por um profissional da enfermagem, em seguida direcionado para o consultório médico e atendido por um emergencista que analisará a necessidade da intervenção de outros profissionais. Com relação ao trauma maior, esse vem em caráter de emergência, é um atendimento imediato por uma porta que não há filas e sem espera. Também é atendido pelo médico emergencista que aciona as demais especialidades”, destaca Allysson.

No que diz respeito às especialidades e subespecialidades, as cirurgias ortopédicas correspondem ao maior número de procedimentos invasivos, com 1.673 procedimentos. Com relação aos demais, as cirurgias bucomaxilofacias ocupam o segundo lugar, com 176 atendimentos, seguido de 168 neurocirurgias, 75 cirurgias vasculares e 33 cirurgias plásticas.

SIGA-NOS NO INSTRAGRAM E FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS NOTICIAS

 

Fonte: Governo do Estado

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *