Um defeito de cor: livro de Ana Maria Gonçalves

Seu defeito de amor
Vê (põe) defeito na cor
Que eu nasci
Que eu nasci
No navio (teatro) de horror
Não é sua a dor
Que eu senti
Que eu senti

Vem comigo regar
Uma paz que sonhei
Ao deitar
Vem comigo cantar
A canção que lhe fiz
De ninar

Venha cá, beija-flor
Vem beijar uma flor
Que eu colhi
Que eu colhi
Se não sabe dançar
Basta me abraçar
Ser feliz
Ser feliz

Preconceito de cor
Não faz bem, meu amor
A ninguém
Somos todos iguais
E ninguém é melhor
Que ninguém

(Gilson Saraiva)

Siga-nos no INSTAGRAM

Click aqui para seguir o Canal Folha do Vale no Whatsapp

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *