Vacinação contra covid-19 passa a ser periódica para crianças e grupos prioritários em 2024

A vacina contra a covid-19 agora está no Calendário Nacional de Vacinação. A medida, implementada pelo Ministério da Saúde (MS), faz parte da implementação de novas estratégias de combate à doença. Crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias devem realizar o esquema vacinal com três doses. O órgão também passou a recomendar uma dose periódica para grupos prioritários, independentemente do número de doses prévias recebidas.

Ana Karine Borges, coordenadora de Imunização da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), explica que as vacinas estão entre as principais medidas adotadas para proteger contra diversas doenças que podem causar sérias consequências, especialmente em pessoas com sistemas imunológicos em desenvolvimento, como é o caso dos pequenos. “A covid-19 ainda é um problema de saúde pública e a vacinação contra a doença teve grande impacto na redução da mortalidade da doença, sobretudo nos grupos mais vulneráveis“, diz.

Em 2023, observamos uma frequência maior de casos de covid-19 em menores de um ano de idade. Portanto, considerando a segurança e a efetividade de vacinas, a imunização para crianças passa a ser incluída no Calendário Nacional de Vacinação”, comunica Ana Karine.

De acordo com as orientações da nota técnica divulgada a respeito das estratégias de vacinação covid-19 para o ano de 2024, Estado e municípios realizarão a vacinação de pessoas com mais de cinco anos, que não foram vacinadas anteriormente ou receberam apenas uma dose. Essas poderão iniciar ou completar o esquema primário, que consiste em duas doses com intervalo mínimo de quatro semanas entre elas. Veja a nota completa.

 

Vacinação para crianças

O esquema de imunização indicado para crianças está dividido em três fases: a dose 1 deverá ser administrada aos 6 meses de idade; a dose 2, aos 7 meses; e a dose 3, aos 9 meses de idade. Mesmo com as definições do cronograma, todas as crianças entre 6 meses e 4 anos, 11 meses e 29 dias podem receber as três doses do imunizante contra o coronavírus, seguindo o intervalo recomendado de 4 semanas entre a primeira e a segunda doses e 8 semanas entre a segunda e a terceira.

 

Vacinação para grupos prioritários

Pessoas acima de cinco anos de idade, que pertencem aos grupos de alto risco e grupos prioritários, como gestantes, puérperas, imunocomprometidos e idosos, devem tomar a vacina contra a doença em uma periodicidade de seis meses.

Em relação aos trabalhadores da saúde, indígenas, ribeirinhos, quilombolas, pessoas vivendo em instituições de longa permanência (e trabalhadores desses locais), pessoas com deficiência permanente, com comorbidades, privadas de liberdade ou em situação de rua, a periodicidade para tomar o imunizante é anual.

As vacinas estão disponíveis em todo o Estado. Para receber o imunizante, a população pode buscar o posto de saúde mais próximo de casa. A Saúde do Ceará recomenda aos municípios a realização de Dias D mensais para estimular a atualização da caderneta de vacinação. Neste mês, tendo em vista o retorno das atividades escolares, a data sugerida para a mobilização é no dia 27 de janeiro.

Os municípios possuem autonomia para realizarem estratégias de vacinação considerando a realidade de cada território. Nós obtivemos resultados positivos no ano de 2023, com relação aos índices de vacinação de rotina de crianças, graças ao compromisso do Estado do Ceará com o resgate das crianças com esquema em atraso ou não vacinadas”, finaliza.

Siga-nos no INSTAGRAM

 

Fonte: Governo do Estado

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *